Ninguém emagrece efetivamente sem reorganizar a vida e preparar-se para este evento. Emagrecer e ficar magro é uma condição que exige competência para lidar com a força imposta pela nova imagem corporal adquirida através do tratamento.
Martins – 1994

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Artigo em Destaque

Germinando o Corpo desejado
Para emagrecer é preciso saber plantar feijão

Calma! Você deve estar confuso(a). Perfeitamente válido, o seu estado de incompreensão. Deve estar pensando... Qual a relação entre emagrecer e plantar feijão? Parece que não existe, mas até o final da nossa conversa, tenho certeza de que vai incorporar a mensagem de forma lúdica, prazerosa e eficaz. A relação é total e vamos descobrir juntos, que essa relação amplia-se por toda nossa experiência como ser humano.

Então... vamos arregaçar as mangas, acessar nossa dimensão agrícola e conectá-la com nosso corpo desejado. Relaxe os músculos da testa. Percebo seu estado de apreensão e interrogação. Você não precisa franzir a sua testa para mergulhar no processo de germinação. Abra-se ao novo! Lembre-se que o seu corpo desejado permanece a maior parte do tempo no invólucro da dúvida. Para concretizá-lo é preciso auto permissão para o novo e para a crença de que é possível mudar a forma.

Vem comigo! Convido você a dar um passeio nas memórias infantis. Lembra daquela época em que sua professora do ensino fundamental solicitou uma tarefa simples de observação? Ela pediu que deitasse alguns grãos de feijão sobre um punhado de algodão, umedecendo gentilmente a cada 3 dias. Essa pode ter sido sua primeira experiência agrícola. Em geral, as crianças adoram desenvolver essa tarefa, pois desperta o sentido do cuidado e da criação. Como foi para você? Quais as sensações vivenciadas? De que forma construiu seu relatório de observação? Qual o feedback recebido? Sua experiência foi positiva ou não? Ok! Em meio às lembranças, o que mais nos interessa nesse exato momento, é re-significar a observação. Naquele tempo a ansiedade infantil pode ter gerado diferentes reações. Hoje, temos maturação suficiente para atualizar nossas reações diante do processo de germinação.

Germinar é dar vida e forma. Para tal, é preciso desenvolver habilidades sutis tais como, generosidade, paciência e acolhimento. Naquele tempo, como criança, era preciso a orientação de um adulto como sinalizador de que muita coisa aconteceria antes que o caule rompesse o nível do algodão.

Exatamente por esse motivo, ouso dizer... Para emagrecer é preciso saber plantar feijão. Assim como a professora nos orientou, o corpo também precisa de tempo para germinar. Esse tempo diz respeito a um acompanhamento generoso do rompimento da forma inicial e o enraizamento das mudanças necessárias. O feijão rompe sua casca e o corpo convoca o rompimento de nossos medos e dúvidas. O feijão espera o processo silencioso até que a primeira raiz minúscula surja por debaixo da terra/algodão. O corpo convoca a paciência de uma mudança interna capaz de sustentar todo o processo que ainda estar por vir. É preciso enraizar a subjetividade para receber a concretização visível e objetiva do corpo desejado. Caso contrário, corremos o risco de desabrochar nosso corpo/planta sem raiz e, portanto, sem sustentação.

O corpo desejado, em geral, é a visualização da forma final de um projeto a ser desenvolvido. Porém, como todo projeto, temos como prioridade seguir etapas e ao vencê-las uma a uma, garantimos a sua execução.  É preciso planejar o caminho a seguir e gentilmente acolher o período de encubação para que a germinação aconteça.

Tenha paciência com o seu corpo. Invista e acredite na mudança interna como enraizamento e germinação do seu corpo desejado. Não se deixe levar pela frustração do invisível aos olhos. Veja com o coração. A sensação de leveza, mesmo antes de a balança acusar quilos a menos, confirma a eficácia do projeto. Não desista! Persista! A mudança começa assim e quando rompe a superfície, traz a força da raiz que sustenta e mantém o resultado alcançado – o seu corpo desejado.


Laura Cavalcanti - Psicóloga


Quer receber outros artigos?

6 comentários:

  1. Fico feliz que tenha gostado, Noel.
    Abraços carinhosos

    ResponderExcluir
  2. Boa noite Laura... simplesmente AMEI o seu texto... A palavra resignificar tem feito parte da minha vida em vários aspectos pessoais, mas nunca tinha pensado nisso relacionado ao corpo do meu futuro... Vou te seguir pra sempre ler o que vc escreve... foi uma felicidade te encontrar!
    Beijos e uma ótima páscoa!
    Mari
    http://www.comofiqueimagra.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Querida Mari,é uma grande satisfação recebê-la por aqui. Vamos resignificar sempre e construindo o nosso direito de SER.
    Abraços carinhosos

    ResponderExcluir
  4. cornélia antunes22/08/2011 18:11

    Emocionante! Fiquei com os olhos marejados e realmente me reportei a minha infância... fiz esse trabalhinho que a professora recomendoou como dever de casa, estou na fase de enfrentamento das minhas dificuldades, estou re-significando, pelo menos estou tentando a cada dia,obrigada por vc nos passar esse conhecimento,te conheci através de Claudia Oliveira daqui do Amapá, te seguirei sempre... tô adorando vc fala tudo que eu preciso ouvir.!! bjs.

    ResponderExcluir
  5. Cornélia, querida, só agora vi o seu post e quero que saiba o quanto me emocionei... Ler seu depoimento, me afirma e reafirma o lugar que, de fato, ocupo nesse mundo.
    Obrigada por compartilhar sua experiência.
    Beijos na alma

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito bem vindo!
Participe ativamente e contribua para uma vida mais leve, mais livre e mais feliz!
Abraços carinhosos